Temporal atinge municípios do Rio Grande do Sul e deixa desabrigados

Situação mais grave é em Alegrete, onde houve uma morte em decorrência de queda de árvore

BRASIL Prefeitura de Alegrete / Divulgação / CP Temporal atinge municípios do Rio Grande do Sul e deixa desabrigados

Correio do Povo
10/01/2019 16:20 atualizado em 10/01/2019 17:08

A forte chuva que atinge a região da Fronteira Oeste do Estado do Rio Grande do Sul, desde a noite de terça-feira, provocou danos em pelo menos sete municípios gaúchos e deixou 134 pessoas desabrigadas e 14 desalojadas. Conforme o boletim divulgado nesta quinta pela Defesa Civil, Alegrete, Bagé, Dom Pedrito, São Francisco de Assis, Uruguaiana, São Borja e Jaguari são os locais mais castigados pelo temporal.

A situação mais grave ocorre em Alegrete, onde um homem morreu após uma árvore cair sobre sua casa. Houve queda de árvores sobre a ERS 377, que liga o município a Manoel Viana, e o rio Ibirapuitã superou cota de transbordamento, e estava com 11m90cm na manhã desta quinta-feira. Na quarta, a prefeitura decretou situação de emergência e registrou, nas últimas 72 horas, 375 mm de precipitação. Os estragos também deixaram três pessoas desalojadas e 126 desabrigadas.

Em Bagé, há alagamento nas ruas, residências destelhadas, postes caídos e três pessoas desalojadas. Dom Pedrito registra oito pessoas desalojadas e outras oito desabrigadas, e o Rio Santa Maria está cheio. Já em São Borja e em São Francisco de Assis, residências estão alagadas e estradas estão bloqueadas, impossibilitando o acesso ao interior do município.

Dezesseis pessoas foram retiradas de suas residências em Jaguari, em uma área de inundação do rio de mesmo nome. Uruguaiana, que também decretou situação de emergência, a chuva intensa e vento forte resultaram no destelhamento de casas, queda de postes e consequente falta de energia elétrica, principalmente no interior do município.

Instagram @correioma