Técnico admite preocupação com fragilidade do Sampaio

Em coletiva após o jogo, Julinho Camargo fala sobre derrota para o Náutico e onde a equipe errou

FUTEBOL Afonso Diniz Técnico admite preocupação com fragilidade do Sampaio

GE Maranhão
12/06/2019 09:30 atualizado em 12/06/2019 15:47

A derrota por 2 a 0 diante do Náutico foi a segunda do Sampaio Corrêa na Série C e pela primeira vez o time maranhense deixa o G-4 do grupo A. Com os cinco gols sofridos nos dois últimos jogos e o ataque passando em branco, o Tricolor perdeu o quarto lugar exatamente para o Náutico por conta do saldo de gols. As dificuldades do time já ligam o sinal de alerta para o técnico Julinho Camargo, que cogita a possibilidade de mudanças de peças. “Primeira vez que a gente sai do G-4. A questão da defesa e a efetividade do ataque são pontos para colocar o dedo na ferida. Se for necessário trocar jogadores, irei fazer isso. Quando o jogador está em um bom momento, ele fica e quando não está, temos que lançar outro. Temos que analisar”.

Sobre o jogo contra o Náutico, o treinador ponderou que esperava os pernambucanos com uma postura reativa. A principal crítica do técnico foram as falhas para concluir as oportunidades criadas pelo Tricolor. “Tivemos iniciativa do jogo e a equipe do Náutico veio com o intuito de se defender e contra atacar, o que conseguiu executar. Tivemos um bom volume de jogo e eu falava que precisaríamos de competência na execução final, com calma para fazer o gol. Jogar contra um time como o do Náutico, você tem três, quatro oportunidades e precisa transformar isso em gols”.

Questionado se faltou poderio ofensivo ao time, Julinho destacou que chegou a contar com quatro homens mais ofensivos em campo. O treinador ponderou que a quantidade de atacante não dita o poder de ataque do time. “O desejo de ter um time mais solto em campo, todos temos. Quando tivemos Welder, Esquerdinha, João Paullo e Ulisses, tivemos quatro atacantes em campo, mas isso não nos deixou mais ofensivo. Entendo que na entrada do Ulisses e do Esquerdinha tivemos a ambição de buscar o resultado e mesmo assim tomamos o gol, em um erro defensivo bobo. Entendo que precisamos ter um equilíbrio e não dá para empilhar, três, quatro atacantes, mas isso não é sinônimo de efetividade”.

Com a derrota, o Sampaio caiu para o quinto lugar no grupo A da Série C. A equipe volta a campo no próximo sábado, quando encara o ABC, às 19h15, no estádio Castelão.

Instagram @correioma