Sebrae inicia atividades de melhoramento genético na Região Tocantina 

Até o final do ano, 360 animais na pecuária de leite e corte serão beneficiados com a aplicação de tecnologia, por meio do programa Sebraetec

CIDADES Buriticupu, João Lisboa e Campestre foram os primeiros municípios a realizarem mobilizações em ação coletiva.
Divulgação/Buriticupu, João Lisboa e Campestre foram os primeiros municípios a realizarem mobilizações em ação coletiva.
Daniela Souza

Daniela Souza
Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018

Com o objetivo de melhorar o rebanho bovino, e alcançar maior elevação da produção do leite e da carne, a instituição Sebrae Maranhão, vai realizar uma ação da Regional em Imperatriz, iniciada na primeira semana de outubro.  As atividades do programa de melhoramento genético serão realizadas até o final do ano nos municípios da Região Tocantina. 

Buriticupu, João Lisboa e Campestre foram os primeiros municípios a realizarem mobilizações em ação coletiva junto às prefeituras locais por intermédio das secretarias municipais de Agricultura. De imediato divulgaram nos municípios as datas para o cadastro dos pecuaristas participantes. 

De acordo com o gerente regional do Sebrae em Imperatriz, Maurício Lima, o Sebrae e parceiros trazem essa proposta de atuação voltada ao melhoramento genético, visto as necessidades observadas em campo. “Trata-se de agregar ações de desenvolvimento para que possam gerar sustentabilidade na pecuária leiteira e de corte, com as devidas orientações técnicas aos empreendedores rurais, por meio dos consultores de campo.” 

Para o desenvolvimento das ações, será utilizado o Sebraetec, programa nacional do Sebrae que leva serviços de tecnologia e inovação, como diferencial competitivo aos pequenos negócios. A aplicação da tecnologia vai começar em 360 animais dos empreendedores sediados nos municípios acordados, que recebem as visitas dos consultores credenciados ao Sebrae. Durante o mês de outubro será realizado o lançamento do programa de melhoramento genético no Sebrae em Imperatriz. 

“As atividades de melhoramento genético passarão pelas boas práticas agropecuárias, pela transparência de tecnologia, otimização dos índices zootécnicos, busca pela eficiência da propriedade com uso da ferramenta de tecnologia, que vão propiciar melhoria da renda, aumento da produção e produtividade direcionada ao mercado”, explica a gestora de Agronegócio do Sebrae em Imperatriz, Márcia Martins, responsável pela ação.

*Com informações da assessoria 

Instagram @correioma