Sebrae e Arcafar articulam ações de educação empreendedora para jovens do campo

A iniciativa piloto junto às Casas Familiares Rurais no Maranhão, pretende implantar educação empreendedora no campo, capacitando jovens matriculados

EDUCAÇÃO Assessoria Sebrae e Arcafar articulam ações de educação empreendedora para jovens do campo

Assessoria
11/09/2018 08:17

Para apresentar a proposta de educação empreendedora desenvolvida pelo Sebrae, voltada para jovens no campo, o diretor superintende da instituição no Maranhão, João Martins, e o presidente da Associação das Casas Familiares Rurais no Maranhão (Arcafar), Antônio Alves Lima, iniciaram este mês em Imperatriz os diálogos para implantação da solução Jovem Empreendedor no Campo no Maranhão.

Direcionado à capacitação dos jovens inseridos no meio rural, o curso é realizado em cinco módulos, com uma carga de vinte horas aulas. A ideia da instituição é trabalhar junto aos jovens, que estão na faixa etária de 16 a 25 anos, cursando o Ensino Médio em uma das 18 escolas das casas familiares rurais do estado.

A proposta é que a ação piloto junto às Casas Familiares Rurais no Maranhão tenha início com a inserção da metodologia junto aos 52 alunos da escola rural de João Lisboa, que recebe alunos de mais quatro Casas Familiares Rurais dos municípios da região.

“Temos avançado muito no desenvolvimento da educação empreendedora no estado, com resultados expressivos em diversas escolas públicas e privadas. Para jovens inseridos no campo, o Sebrae também tem um produto específico, que é o Jovem Empreendedor no Campo. Nesse sentido, queremos formatar essa proposta e levar para as Casas Familiares e escolas agrícolas do estado, agregando à preparação que já faz para a vida desses jovens, uma formação complementar para o mercado”, explicou o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

O presidente da Arcafar, Antônio Alves, pontuou o interesse da associação na execução da capacitação por meio da metodologia disponibilizada pelo Sebrae.“Nossas escolas já vem desenvolvendo um trabalho com os alunos, que já saem com um certificado de reconhecimento do projeto Crer. Então, o Jovem Empreendedor no Campo, chega em um momento oportuno, pois esses jovens tem interesse em aprender novas atividades e tecnologias, para, principalmente, permanecerem no campo. E nada melhor do que agregar a visão empreendedora a tudo isso”, afirmou Antônio Alves, que se comprometeu em levar a proposta para a reunião do conselho das Casas, que acontecerá ainda neste mês de setembro. Na ocasião, o Sebrae irá apresentar a metodologia ao conselho de classe.

O Jovem Empreendedor no Campo contribui para a inserção do jovem no meio rural e a gradual transição para uma agricultura renovada, desenvolvendo competências e atitudes empreendedoras, onde visualizam a propriedade rural em que estão inseridos, sob a perspectiva empresarial, com a criação de um plano de negócio.

Instagram @correioma