Prefeitura, Coodesu e Ascamari discutem Pró-Catador em Imperatriz

Pró-Catador tem como objetivo integrar e articular as ações do governo federal voltadas ao apoio e ao fomento à organização produtiva

INICIATIVA Léo Costa Prefeitura, Coodesu e Ascamari discutem Pró-Catador em Imperatriz

Assessoria
07/02/2019 11:00 atualizado em 07/02/2019 16:07

A Prefeitura de Imperatriz, por meio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Semmarh, realizou na terça-feira, 05, reunião com os representantes da Cooperativa de Trabalho para o Desenvolvimento Sustentável, Coodesu e Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Imperatriz, Ascamari, para discutir sobre o desenvolvimento do programa Pró-Catador no município. O encontro aconteceu na Semmarh. 

Pró-Catador tem como objetivo integrar e articular as ações do governo federal voltadas ao apoio e ao fomento à organização produtiva dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis. Ao mesmo tempo, visa melhorar as condições de trabalho desses profissionais, ampliando as oportunidades de inclusão social e econômica e expandindo a coleta seletiva de resíduos sólidos, a reutilização e a reciclagem.

Com isso, a secretária do Meio Ambiente, Rosa Arruda, enfatiza que esse programa veio para fortalecer as entidades ligadas a reciclagem, como também, impulsionar a coleta seletiva no município. "Tudo que vier dos governos federal e estadual pra somar é bem-vindo.  E nossa secretaria está aqui para apoiar, dando todas as condições para que a coleta seletiva e as organizações que fazem esse serviço acontecer, desempenhem bem o seus devidos papéis, melhorando assim, a qualidade de vida tanto da população, quanto das pessoas que dependem desses incentivos", destacou.

O programa prevê ações nas áreas de capacitação, formação, assessoria técnica, incubação de cooperativas e empreendimentos sociais solidários, pesquisas e estudos sobre o ciclo de vida dos produtos e a responsabilidade compartilhada, aquisição de equipamentos, máquinas e veículos, implantação e adaptação de infraestrutura física e a organização de redes de comercialização e cadeias produtivas integradas por cooperativas e associações de trabalhadores.

“Esse encontro esclareceu sobre o funcionamento do programa. Com base nas informações coletadas e diagnóstico das potencialidades e das oportunidades, vamos desenvolver um plano de ação pra dar continuidade a proposta do programa em Imperatriz”, disse Claudia Balbino Lins, técnica da Coodesu.

Durante o encontro, presidente da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Imperatriz, José Ferreira, informou que a prioridade da entidade seria a aquisição de equipamentos, dentre eles, 01 prensa de alto potência com capacidade para 75 toneladas, 01 empilhadeira elétrica e 01 computador para elaboração de planilha da produção e registro dos catadores.

“Esse momento concretiza o programa tão esperado, Pró-catador, que pode trazer benefícios para associação com os equipamentos. Essa reunião com a Secretaria de Meio Ambiente, uma grande parceira da Associação foi muito boa. Já com a Coodesu, a gente pretende avançar na questão da coleta seletiva”, enfatizou, o presidente da Ascamari, José Ferreira.

Com crescente volume de materiais coletados, por meio da coleta seletiva, equipamentos se tornam cada vez mais necessário. Só no ano de 2018, foram coletados 262.873 toneladas de resíduos recicláveis, segundo dados da planilha de acompanhamento de resíduos recicláveis na Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Imperatriz, Ascamari, localizada na Avenida Cacauzinho, s/n, Recanto Universitário, Vila Fiquene.

Coleta Seletiva

De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos Lei 12.305/2010, a Coleta Seletiva é obrigação dos municípios. É sistema de recolhimento de materiais recicláveis descartados por pessoas ou empresas, separados em papéis, plásticos, metais e orgânicos. Em Imperatriz já tem 15 Pontos de Entrega Voluntária - PEVs, destinados para acolher resíduos que ainda podem ser reutilizados. 

Recolhimento de materiais no município é realizado nas segundas, quartas e sextas-feiras, nas empresas parceiras e Pontos de Entrega Voluntária, PEVs. E no segmento domiciliar, materiais recicláveis devem ser separados pelos moradores e colocados na calçada para serem coletados, a partir das 7h, nas terças-feiras, quintas-feiras e sábados, seguindo o cronograma nos bairros Três Poderes, Juçara, Maranhão e Centro.

Instagram @correioma