Maranhão recebe 13ª Aldeia Sesc Guajajara de Artes em novembro

Evento ocorre de 8 a 15 de novembro em São Luís e Raposa com espetáculos, performances, shows e ações formativa

PROGRAMAÇÃO Este ano, a artista convidada para abrir o evento é a cantora, compositora e atriz baiana Larissa Luz.
Divulgação/Este ano, a artista convidada para abrir o evento é a cantora, compositora e atriz baiana Larissa Luz.

Imparcial
Terça-feira, 30 de Outubro de 2018

A Aldeia Sesc Guajajara de Artes chega à sua 13ª edição valorizando multilinguagens artísticas. A programação deste ano acontece de 8 a 15 de novembro, nos municípios de São Luís e Raposa. A 13ª Aldeia Sesc Guajajara de Artes traz na programação deste ano cortejo artístico, espetáculos, performances, shows musicais, exibições de lmes, sarau literário, narrações de histórias e ações formativas.

Na música, a Aldeia traz uma banda inédita para São Luís, afim de proporcionar ao público a oportunidade de ter contato com trabalhos que dicilmente circulariam na cidade. Este ano, a artista convidada para abrir o evento é a cantora, compositora e atriz baiana Larissa Luz. Seu último disco “Território Conquistado” ganhou destaque por possuir uma sonoridade que explora os graves da música eletrônica e dos tambores, além de letras que abordam a questão da mulher negra e suas conquistas. A noite contará também com apresentações de outras mulheres, afim de reforçar a presença feminina na arte.

A abertura acontece no dia 8 de novembro, na Avenida Vitorino Freire, ao lado do Terminal de Integração da Praia Grande. Buscando valorizar a música maranhense, a programação musical da Aldeia Sesc Guajajara de Artes recebe ainda vários shows de artistas locais. Nas artes cênicas o destaque vai para a programação voltada para o público infantil, com a realização de espetáculos de teatro e animação com a Cia Cambalhotas/MA, que apresentará “Os Três Porquinhos e o Lobo Infeliz” e “Os Saltimbancos”. Além disso, serão realizadas performances em vários bairros.

A novidade nesta linguagem é a realização da 1ª edição da Mostra de Composições Coreográcas de Dança, que irá abarcar diversos estilos da modalidade. Um diferencial deste ano é a realização da maioria dos espetáculos no Teatro Napoleão Ewerton, novo equipamento cultural ludovicense que será inaugurado em novembro, na sede administrativa da Fecomércio/Sesc/Senac. Neste teatro, os ingressos poderão ser retirados na bilheteria mediante entrega de um 1kg de alimento não perecível. Para facilitar o acesso do público, o Sesc disponibilizará um ônibus nos dias de apresentação que fará o percurso do Terminal Praia Grande para o Condomínio Fecomércio/Sesc/Senac e retornará para o terminal após a apresentação.

Outro destaque é que nesta edição foram potencializadas as ações formativas, tendo como objetivo oportunizar o diálogo entre artistas locais e importantes criadores do panorama nacional. As rodas de conversas e palestras trarão para a discussão temas pertinentes na sociedade contemporânea. Também serão oferecidas oficinas focando nas linguagens específicas. Do cenário nacional, destaca-se a palestra “O Corpo Artivista”, ministrada pelo professor, diretor teatral, diretor de arte, cenógrafo, performer, pesquisador da área de visualidades da cena contemporânea e professor da USP, Marcelo Denny.

Instagram @correioma