Justiça Eleitoral alerta sobre comunicados por e-mail

Mensagem que circula em e-mail e redes sociais induz leitor a clicar em links falsos. Justiça Eleitoral avisa que não envia comunicados por e-mail ou por redes sociais

FAKE NEWS Divulgação Justiça Eleitoral alerta sobre comunicados por e-mail
Sheila Costa

Sheila Costa
28/02/2019 13:15

A Justiça Eleitoral divulgou, no último dia 20, um total de 2.645.785 eleitores identificados como faltosos pela Justiça Eleitoral que poderão ter o título cancelado caso não regularizem a situação. Eleitor faltoso é aquele que não votou e nem justificou a ausência nos três últimos turnos de votação.

Diante disso, mensagens falsas começaram a ser enviados por e-mail e a circular em redes sociais, contendo comunicados de cancelamento do documento e pedindo a atualização de dados cadastrais com link de origem duvidosa. As mensagens usam, ainda, o nome e a imagem do TSE de forma indevida com o objetivo de induzir o eleitor ao engano.

O golpe foi alertado pelo Tribunal Regional do Maranhão, onde infomou que tais comunicados não são enviados por e-mail e que os eleitores devem redobrar os cuidados ao receber mensagens sobre esse assunto.

"O TRE-MA ressalta que não autoriza nenhuma outra instituição a enviar e-mails em seu nome. Mensagens dessa natureza devem ser apagadas, pois podem conter vírus ou qualquer outro software malicioso, o que causa possíveis danos ao computador do internauta" escreveu o TRE-MA.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também alerta: "Para se certificar de que não há pendências em seu documento, o eleitor deve consultar sua situação na página do TSE ou no cartório eleitoral mais próximo de sua residência". 

Instagram @correioma