Imperatriz encerra julgamento de processos de empréstimos consignados

Mutirão realizado pela 3ª Vara Cível começou no mês de março e vai até esta sexta-feira, 12

IMPERATRIZ Reprodução Imperatriz encerra julgamento de processos de empréstimos consignados
Hemerson Pinto

Hemerson Pinto
11/04/2019 18:00

O mutirão realizado pela 3ª Vara Cível da Comarca de Imperatriz começou no dia 11 de março e segue até esta sexta-feira, 12. O objetivo é julgar 427 processos de casos relacionados a empréstimos consignados feitos por servidores públicos e principalmente por idosos, grupo que representa 90% dos casos recebidos no gabinete do juiz José Ribamar Serra.

“Quando vai ao banco ou à própria promotora de empréstimo ou mesmo pelo caixa eletrônico ou pelo cartão de crédito, não se sabe a data limite desse empréstimo e fica pagando todo mês e se torna uma dívida impagável”, explica o juiz da 3ª Vara Civil, afirmando que desde o início do mutirão foram julgados diariamente cerca 30 processo por dia, com resultados de sentenças que vão desde a devolução do valor pago a mais até a indenização por danos morais.

Entre os casos também estão os empréstimos contraídos sem o conhecimento do idoso, como aconteceu com o aposentado Sebastião Arrais. A dívida foi feita em banco na cidade de Buriticupu. Ele mora em Imperatriz e diz que nunca foi até o outro município a procura desse serviço. Recebe um salário mínimo que já vem com o desconto de quase R$ 300.

O mutirão é realizado com a presença de representantes das agências bancárias citadas nos processos.

Instagram @correioma