Dirigente do Imperatriz participa de reunião na CBF

Encontro serviu para tratar sobre busca de recursos para os clubes da Série C que não contarão com quotas de televisão

CAVALO DE AÇO Divulgação Dirigente do Imperatriz participa de reunião na CBF
Carloto Junior

Carloto Junior
17/12/2018 12:00 atualizado em 17/12/2018 16:15

Dirigentes de clubes, que vão participar do Brasileiro da Série C de 2019, participaram de uma reunião, no dia 13 de dezembro, na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro, com o objetivo de unirem forças no sentido de buscar retorno financeiro.

A reunião contou além dos dirigentes de clubes, com as presenças de Manoel Flores (diretor de competições) e Walter Feldman (secretário geral da CBF). – “Hoje o campeonato Brasileiro da Série C está orçado em R$ 28.200.000,00 (vinte e oito milhões e duzentos mil reais). Todos os contratos da Série C encerram agora em 2018. Temos o mercado televisivo em baixa. Então, nos resta criar dispositivos agregadores, como plataformas próprias com a força CBF, com conteúdos como Copa do Nordeste, Copa Verde, Série C e até Categorias de Base, para gerar receitas para a CBF e, também, para os clubes”, – disse Manoel Flores.

O diretor de competições da CBF deu exemplos de algumas plataformas vencedoras como a Dazn, que chega ao Brasil em março de 2019, com os direitos da Copa Sul-Americana, Ligue 1 e TIM Série A, usando recursos avançados, de baixo custo e com transmissões em alta definição, através do Facebook, Instagram, Twitter, YouTube e etc. A Meta da CBF em 2019 para a Série C é de fechar excelentes contratos, através de uma estratégia vencedora. Todas as definições de transmissão, cota e etc, serão informadas aos clubes na primeira semana de janeiro de 2019.

Os clubes concordaram com a ideia da CBF e, também, se colocaram à disposição para ajudar em busca de novos contratos, já que todas as demais propriedades poderão ser comercializadas pelos clubes, exceto os direitos de transmissão. Ex: Placas de Campo e Naming Rights. Foi definido, também, que todo recurso financeiro arrecadado através da nova estratégia de comunicação da CBF será repassado pela entidade aos 20 clubes em partes iguais.

Outro assunto discutido, colocado pelo vice-presidente do Imperatriz, Rodrigo Oliveira, foi a questão de uma melhora na logística dos jogos, já que o Imperatriz faz um deslocamento terrestre e aéreo, tendo que pernoitar nos aeroportos do Brasil. Prontamente o diretor de competições se comprometeu com todos, que em relação a logística da Série C em 2019 será mais flexível e não será um fator negativo.

Instagram @correioma