Corrida de rua para veteranos e amadores

Mudar o estilo de vida é uma das promessas de ano novo e a corrida de rua pode ajudar

IMPERATRIZ Instagram/Corrida Corrida de rua para veteranos e amadores

Juliana de Sá
10/01/2019 17:35 atualizado em 30/05/2019 12:57

Nas festividades de réveillon mais comum que os fogos de artifício são as promessas para o ano que se inicia. Entre vários motivos estão: trabalhar mais ou menos e adquirir uma vida mais saudável. Praticar um esporte pode ser uma alternativa para a segunda e, talvez, para a primeira opção. 

Uma promessa feita na virada de 2017/2018 foi que motivou a advogada Larissa Ramos a começar a correr nas ruas de Imperatriz. A jovem tem alguns problemas de saúde, uma consequência da adolescência com muito refrigerante e batata frita. Ela começou a correr atendendo a convite de amigos e hoje já motiva outras pessoas a fazerem o mesmo.  

“Comecei a correr só pra fazer um teste. Hoje em dia colocar o tênis e percorrer as ruas da minha cidade se tornou parte da minha vida”, destaca. Ela corre três vezes por semana e faz reforço muscular na academia em dias alternados.  

A atleta reforça a importância do acompanhamento profissional para evitar lesões. “Tenho acompanhamento de um fisioterapeuta e um profissional de educação física, eles me orientam a respeitar os limites do meu corpo e como ter progresso na minha vida como atleta”, fala.  

Em Imperatriz, os grupos de corrida vêm se organizando utilizando a internet. Os atletas marcam os locais e horários de encontros por meio de grupos e perfis nas redes sociais.

Com a intenção de organizar corridas coletivas, o grupo “Bora Correr” criou um perfil com o objetivo de motivar mais pessoas a aderirem ao esporte. Criado há pouco mais de cinco meses, a página posta fotos dos adeptos e mensagens motivacionais. Os atletas do grupo se reúnem as terças, quintas e domingos em praças do centro da cidade e fazem circuitos de 2 e 5 quilômetros.  

Milena Mesquita, uma das fundadoras do grupo, diz que é muito satisfatório receber mensagem de seguidores dizendo ter mudado de vida com a corrida. Para ela, o esporte faz bem não só para o corpo, mas também para mente. “Correr é uma terapia onde liberamos endorfina e descarregamos todos os estresses do dia-a-dia”, comenta. 

Seja ele veterano ou amador, o atleta deve visitar o médico e o fisioterapeuta.  A fisioterapeuta Alessandra Franca orienta que todo atleta deve fazer fortalecimento e relaxamento muscular. “Não adiantar ter uma alimentação equilibrada e treinar frequentemente, se não houver o fortalecimento muscular, mais cedo ou mais tarde vai ocorrer lesão”.

A profissional fala isso porque muitos atletas esquecem de cuidar da saúde por pensar que só a atividade física vai resolver tudo. “Para algumas pessoas não é indicado exercícios de grande intensidade, cada caso é um caso, por isso é necessário que todo mundo que deseja iniciar em um esporte procure antes fazer um check up na saúde corporal”, destaca.  

Instagram @correioma