Conselheiros tutelares pedem Centro de Perícias Técnicas

Espaço seria o mais adequado para ouvir crianças e adolescentes vítimas de abuso e para a realização de exames

IMPERATRIZ Reprodução/Ilustrativa Conselheiros tutelares pedem Centro de Perícias Técnicas
Hemerson Pinto

Hemerson Pinto
19/05/2019 09:35

A necessidade de um Centro de Perícias Técnicas para a cidade de Imperatriz foi manifestada em audiência pública na Câmara Municipal na Semana de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescente.

No evento foi apresentado um painel discursivo com dados sobre as ações dos conselhos tutelares de Imperatriz. O momento teve a participação de conselheiros, autoridades convidadas, representantes das instituições que compõem a rede de enfrentamento a violência contra crianças e adolescentes e representantes da sociedade civil organizada.

Segundo os dados apresentados, até a última semana foram registrados mais de 170 casos de denúncias de violência sexual só em Imperatriz, com mais de 400 casos em inquéritos pendentes.

Número alto, e que segundo os conselheiros tutelares, falta estrutura adequada para apurar as denúncias, necessitando o deslocamento até São Luís, cerca de 650 km de distância, para realização de alguns tipos de exames.

“Não podemos ficar só olhando e o que deve ser feito é a união de forças para trazer esse centro de perícias para cá. Hoje temos um grande apoio de toda a rede de proteção, inclusive da Câmara e temos a certeza que não irá demorar a implantação deste centro. Fazer uma denúncia e se deparar com o agente do delito é uma das piores situações e um bárbaro crime, pois a problemática e efeitos colaterais só vem a tona depois de muito tempo, mas na primeira denúncia os acusados fogem”, concluiu a presidente da comissão de defesa da criança e do adolescente, Elizângela Mellado.

Instagram @correioma