Clube do Livro de Imperatriz inicia leitura de 'Cem anos de Solidão'

O grupo literário anunciou a obra clássica de Gabriel García Marquéz como leitura do mês de abril

LITERATURA Reprodução Clube do Livro de Imperatriz inicia leitura de 'Cem anos de Solidão'
Hyana Reis

Hyana Reis
08/04/2019 12:00 atualizado em 08/04/2019 14:48

Um dos livros mais clássicos da literatura moderna foi escolhido como leitura para abril pelo Clube do Livro de Imperatriz. "Cem anos de Solidão", do vencedor do Prêmio Nobel de Literatura, Gabriel García Marquéz, será debatido este mês pelo grupo.

O clube de leitura escolheu 'Cem anos de solidão' para abril por ser o mês cuja a temática é 'literatura latino americana', e o livro é um dos mais importantes representates desta categoria, além de ser considerada a obra mais significativa de Gabriel García Marquéz.

'Cem anos de solidão' narra história da Família Buendía em numa aldeia fictícia e remota na América Latina chamada Macondo. A história desenrola-se à volta de diferentes gerações dessa família, com seus filhos, netos, bisnetos e trinetos, com a particularidade de que todas as gerações foram acompanhadas por Úrsula, integrante da família, que viveu entre 115 e 122 anos.

O livro constrói, assim, a história latino-americana repleta de guerras e solidão a partir da árvore genealógica de uma família, mostrando também a ascenção e a decadência da aldeia de Macondo. A obra consquita até hoje fãs e admiradores de diversas gerações, assim como a história de seu livro.

O grupo se renunirá no fim do mês para debater o livro. A reunião acontecertá no dia 28 de abril, com local e horário a ser definido. O debate é aberto ao público, podendo participar tantos membros do clube como visitantes.

O clube do livro

Clube do Livro promove reunião em Biblioteca Comunitária neste domingo
O grupo existe desde 2014. (Foto: Hyana Reis)

O Clube do Livro de Imperatriz  se reúne mensalmente para debater uma obra literária, com o objetivo de reunir leitores da cidade e estimular a leitura. “O ato de ler é uma atividade solitária, e quando você se junta com pessoas que compartilham dos mesmos gostos e que estão dispostas a conversar sobre aquela leitura, o livro se torna muito mais enriquecedor”, explica o fundador do clube, Igor Miranda.

Ao longo de quatro anos de atividade, o Clube do Livro de Imperatriz já leu e debateu mais de 40 livros, dos mais diversos gêneros, como romance, distopia, poesia, crônicas e quadrinhos.

Instagram @correioma