Brasil deve ter formação do início do trabalho do técnico Tite

Com exceção de Fred, que entra na vaga de Paulinho, time é o mesmo do início do trabalho de Tite do meio-campo para frente

Globo.com
10/10/2018 16:04 atualizado em 10/10/2018 17:09

Do meio-campo para frente, a Seleção Brasileira que entrará em campo nesta sexta-feira (12) contra a Arábia Saudita é muito parecida com aquela que provocou encanto no primeiro ano de Tite. Casemiro, Renato Augusto, Philippe Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus estarão novamente lado a lado. O único “novato” é Fred, na posição que era de Paulinho.

Na defesa, o técnico está aberto a testes. Ederson será o goleiro, enquanto Fabinho, Pablo e Alex Sandro rejuvenescem um setor antes ocupado por Daniel Alves, Miranda e Marcelo. O único mantido daquela versão avassaladora das eliminatórias é Marquinhos. A chave é o posicionamento de Coutinho, que volta a atuar na direita, e não mais centralizado.

Não deixa de ser curioso que na busca por novas opções individuais e alternativas táticas, Tite volte ao início. Mas há uma explicação: o técnico busca fortalecer novamente o meio-campo

Tite costuma ressaltar sua importância para uma equipe competitiva. Estaria nesse setor, de acordo com seu mantra, a chave para grandes vitórias e conquistas. Por isso, seu enfraquecimento no caminho da Copa do Mundo é considerado pela comissão o principal erro cometido na autocrítica da eliminação para a Bélgica, nas quartas de final.

O provável time para esta sexta-feira deve ter Ederson, no gol; Fabinho, Pablo, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Renato Augusto, Fred e Philippe Coutinho; Neymar e Gabriel Jesus. Brasil e Arábia Saudita se enfrentam às 15h, desta sexta-feira, em Riad.

Instagram @correioma