Bloco do Imprensa celebrará 10 anos de folia com edição especial

O pré-carnaval acontecerá no dia 23 de fevereiro e deve reunir profissionais da imprensa e o público em geral em percurso pelas ruas da cidade

CARNAVAL Reprodução Bloco do Imprensa celebrará 10 anos de folia com edição especial
Hyana Reis

Hyana Reis
12/01/2019 11:40

Uma década trazendo alegria, brincadeiras e dando o primeiro grito de carnaval em Imperatriz. 10 anos que serão comemorados no próximo mês pelo Bloco do Imprensa, com uma edição comemorativa. A folia acontecerá no dia 23 de fevereiro, uma semana antes do carnaval.

O Bloco do Imprensa surgiu por meio dos profissionais de comunicação da região tocantina. Todos os anos o bloco sai uma semana antes da folia momesca para assegurar aos profissionais que vão trabalhar no Carnaval, uma oportunidade de participar das brincadeiras. A folia, que inicialmente recebia jornalistas, se tornou tradicional na cidade e atualmente concentra foliões e público no geral.

Resultado de imagem para bloco do imprensa Imperatriz

Chegando a sua 10ª edição, o Bloco do Imprensa de 2019 vai sair as ruas no sábado (23), a partir das 16h. A concentração será na Praça do Rotary, na Rua XV de Novembro, com percurso pelas ruas da cidade e encerramento na Beira Rio, onde será realizado ainda um show na Concha Acústica.

"Caminhando para a décima edição, o bloquinho virou blocão. O Bloco do Imprensa é um bloco de rua. Não é somente uma festa para jornalistas e profissionais da imprensa. É para quem quiser pular o Carnaval”, ressalta a organização do bloco.

Este ano, em que a edição é comemorativa, os foliões do bloco contarão ainda com uma novidade: o Baile do Imprensa. "Uma festa que tem como finalidade arrecadar fundos que posteriormente serão doados à entidades carentes. O baile acontece na penúltima semana de fevereiro", informa os organizadores.

E como parte da tradição do bloco, que todos os anos homenageia um profissional da impresa, este ano o grupo escolheu a jornalista Luzia Sousa. Na edição de 2018, o jornalista e historiador Adalberto Franklin foi o escolhido.

"Valorizando a cultura local, o bloco resgata a tradição das marchinhas, homenageia personas mais que gratas e pauta temas da atualidade. Além disso, tanto na concentração quanto no percurso, evidencia pontos históricos da cidade", garante a organização do bloco.
 

Instagram @correioma