Beneficiários do BPC tem até dezembro para realizar Cadastro Único

Quem não se cadastrar, corre o risco de ter o benefício bloqueado a partir de janeiro de 2019

IMPERATRIZ Cadastro está sendo feito nos seis Centros de Referência em Assistência Social, CRAS.
Edmara Silva/Cadastro está sendo feito nos seis Centros de Referência em Assistência Social, CRAS.
Hyana Reis

Hyana Reis
Quinta-feira, 08 de Novembro de 2018

Termina no dia 31 de dezembro o prazo para pessoas contempladas com Benefício de Prestação Continuada (BPC) se inscreva no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. O cadastro está sendo realizado nos seis Centros de Referência em Assistência Social, CRAS.

A realização da inscrição é uma exigência do Ministério de Desenvolvimento Social que por meio do Decreto nº 8.805/2016 tornou obrigatória a inclusão dos beneficiários do BPC no CadÚnico, tanto para manutenção quanto para o requerimento desses benefícios.

Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social, existem 9.436 beneficiários em Imperatriz, sendo 5.057 pessoas com deficiência e 4.379 idosos. Essas pessoas devem se dirigir às unidades do CRAS nos bairos Santa Rita, Santa Lúcia, Bom Jesus, Bacuri, Cafeteira e Coquelândia, munido do CPF de todos os membros da família do beneficiário. Apesar de não ser obrigatório, a recomendação é também levar RG e comprovante de residência, para facilitar o processo de inscrição.

O beneficiários que perderam o prazo e não realizar a inscrição até o dia 31, terão o benefício bloqueado a partir de janeiro de 2019. “É importante lembrar que para fazer esse cadastramento não precisa ser o próprio beneficiário. Qualquer membro familiar, maior de 16 anos e que tenha capacidade de prestar informações, pode ser o responsável familiar para responder ao cadastro”,  informa a coordenadora da Proteção Básica, Divina Leide Brito.

Benefício de Prestação Continuada (BPC)

Benefício de prestação continuada é um benefício da assistência social no Brasil, prestado pelo INSS e previsto na Lei Orgânica da Assistência Social, em seu artigo 20. Consiste em uma renda de um salário-mínimo para idosos e deficientes que não possam se manter e não possam ser mantidos por suas famílias.

Com informações da Assessoria

 

 

Instagram @correioma