Atins do Maranhão receberá um dos maiores réveillons do Nordeste

Mareh, famoso por movimentar vilas praianas pelo Nordeste do Brasil há 13 anos, vai agitar Atins, nos Lençóis Maranhenses

FESTA Serão oito dias de uma programação intensa.
Reprodução/Serão oito dias de uma programação intensa.

Imparcial
Terça-feira, 06 de Novembro de 2018

Um dos réveillons mais badalados do Brasil aporta no Maranhão. Mareh, famoso por movimentar vilas praianas pelo Nordeste do Brasil há 13 anos, vai agitar a bela e pacata Atins, nos Lençóis Maranhenses. Serão oito dias de uma programação intensa, de 26 de dezembro a 2 de janeiro. Os ingressos já estão à venda no site da organização. E podem ser adquiridos por valores entre R$ 220 e R$ 900.

Por onde passa, o Mareh deixa um rastro de ousadia e muito som eletrônico. É visitado por gente do sul e sudeste do país e gringos. Já rolou em Boipeba, São Miguel dos Milagres e no ano passado na vizinha Barra Grande. 

O line-up desde ano é ousado. Pelo menos 23 DJs, nacionais e internacionais, se revezam nas picapes. Tem americano, brasileiro, japonês, espanhol. Para quem curte se esbaldar no eletrônico, Atins é o lugar deste fim de ano.

Expectativa e pacotes inflacionados

A reportagem esteve em Atins há duas semanas e os empresários e moradores locais são pura expectativa. Neste momento, segundo guias locais, são 17 pousadas (completas ou domiciliares) sendo erguidas ao mesmo tempo em ritmo acelerado, aguardando o evento. Os pacotes estão sendo negociados a preços acima do padrão para a época: uma casa de dois quartos para cinco pessoas está sendo negociada por R$ 14,5 mil para estadia de seis a oito dias. Um quarto com duas camas de casal para quatro pessoas, chega a R$ 6 mil.

A organização do Mareh, acostumada a eventos em locais inóspitos,trabalha no local da festa. E terá que vencer a diculdade de estruturar o evento, já que para se chegar em Atins só de barco ou em uma trilha de 1h30 de areia pesada. Não será fácil, mas será divertido. E Atins entrará para o mapa das badaladas vilas nordestinas.

Instagram @correioma