Artes Marciais serão iniciadas pelo Governo em Centros Educa Mais

Parceria entre a Secretaria de Estado da Educação e Federação de Jiu-Jitsu vai levar o esporte nas escolas

LUTAS Antonio Martins Artes Marciais serão iniciadas pelo Governo em Centros Educa Mais

Assessoria
16/03/2019 09:00

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e a Federação de Jiu-Jitsu do Estado do Maranhão firmaram parceria para executar o projeto piloto Artes Marciais nas Escolas que, inicialmente, será realizado nos 17 Centros Educa Mais da Região Metropolitana de São Luís, a partir de abril. O acordo foi fechado na quinta-feira (14).

Para o mestre Jarbson Sousa, a ação possibilitará ampliar a prática das artes marciais nas escolas e divulgar práticas que incentivam a disciplina e autoconfiança. “Esse projeto é um sonho da gente, colocar as artes marciais nas escolas de São Luís, uma vez que as artes marciais ensinam a disciplina, autoconfiança e eu tenho certeza que os alunos vão gostar muito da nova modalidade. Inicialmente estaremos presentes nas 17 escolas em tempo integral e depois expandir para o Maranhão inteiro”.

O secretário adjunto da Seduc, Anderson Lindoso, afirmou que o objetivo do projeto piloto nas escolas é proporcionar múltiplas vivências esportivas aos estudantes da Rede Estadual, melhorar o desempenho e a diminuir a evasão escolar. – “Acreditamos no esporte nas escolas como forma de diminuir a evasão escolar e melhorar o desempenho dos estudantes. O nosso objetivo com esse projeto piloto é levar, primeiramente, as modalidades judô, jiu-jitsu e kickboxing para as 17 escolas em tempo integral de São Luís, Paço do Lumiar e São José de Ribamar e, em seguida, dependendo da aceitação, expandir para todo o Maranhão. A previsão é iniciar já no próximo mês”, informou Anderson Lindoso. 

Na próxima semana, a equipe Seduc e os mestres Jarbson e Eduardo Batatinha (Foto) apresentarão o projeto nos 17 Centros Educa Mais e verão qual é a vocação de cada escola, como afirma o mestre Eduardo Batatinha, que estará à frente do projeto piloto. “Para nós que trabalhamos com as modalidades é um sonho participar e liderar esse grande projeto. A expectativa é que os jovens participem e que seja um grande sucesso. Vamos, inicialmente, apresentar e trabalhar com o judô, jiu-jitsu e kickboxing nas escolas, depois avaliar a aceitação, qual modalidade os alunos se identificam mais e implementar dentro das escolas, ajudando, assim, na educação do Maranhão”, finalizou o mestre Eduardo Batatinha.

Instagram @correioma