Alunos da Escola Pedro Abreu participam do Projeto Torcida Cidadã

Estudantes entraram com os jogadores de Imperatriz e Pinheiro na quinta-feira em jogo do Maranhense

FUTEBOL Assessoria Alunos da Escola Pedro Abreu participam do Projeto Torcida Cidadã

Assessoria
09/02/2019 08:39 atualizado em 09/02/2019 09:02

Na última quinta-feira (7) foi realizada mais uma edição do Projeto Torcida Cidadã. Foram contemplados 30 alunos da Escola Pedro Abreu, da rede municipal de ensino, Vila Fiquene. Empolgados, os garotos entraram em campo com os jogadores do Imperatriz e Pinheiro, no jogo pela 4ª rodada do Campeonato Maranhense 2019.

Gestora da unidade escolar, Maria José Morais, agradeceu pela oportunidade dos alunos terem ido pela primeira vez ao Estádio Frei Epifânio D'ABadia para assistir a partida de futebol entre dois times profissionais. “Só temos de agradecer ao prefeito Assis Ramos, que criou esse projeto, que vem proporcionando a crianças e adolescentes se aproximar mais do esporte, especialmente o futebol”, destacou.

Coordenado pela Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude (Sedel), a Torcida Cidadã visa a inclusão social de crianças de baixa renda em eventos esportivos, além de elevar a auto estima e ajudar a construir uma consciência cidadã. No início da partida, os estudantes são devidamente uniformizados e conduzidos a Tribuna de Honra, acompanhado por pedagogos, cuidadores e professores bilíngues. Equipe devidamente preparada para dar total suporte durante o jogo. 

Segundo o secretário de esporte, Eudes Feitosa,  a "ideia é consolidar o projeto, para que possamos contemplar o máximo possível de crianças e adolescentes durante todo o campeonato. Até agora, 560 crianças e adolescentes da zona rural e urbana participaram. É um saldo muito positivo", frisou.

A 16ª edição do projeto será realizada na próxima terça-feira (12), com o jogo entre Imperatriz x Náutico, pela primeira fase, da Copa do Brasil dessa temporada. Serão contempladas nesta etapa crianças e adolescentes da Escolinha de Futebol SIPDK, sob a responsabilidade do professor Carlito Silva.

Instagram @correioma