Abertas as inscrições para a 13ª Semana Maranhense de Dança

Podem participar companhias, grupos de dança, bailarinos e produtores locais e nacionais

DANÇA Reprodução Abertas as inscrições para a 13ª Semana Maranhense de Dança

Sectur
03/05/2019 10:00 atualizado em 03/05/2019 15:00

Estão abertas as inscrições para a 13ª Semana Maranhense de Dança. Os candidatos têm até o dia 29 de junho para preencher o formulário online disponível no site do Teatro Arthur Azevedo.

Podem participar companhias, grupos de dança, bailarinos e produtores locais e nacionais. Os interessados podem se inscrever nas seguintes categorias: Espetáculos, Coreografias e para a Batalha de Danças Urbanas Negro Cosme.

Os candidatos inscritos passarão por curadoria que selecionará as apresentações para a programação deste ano. As inscrições para oficinas de níveis básico, intermediário e avançado devem ser realizadas após o fim do período de inscrições.

O festival é reconhecido como um dos maiores eventos culturais locais e reúne atrações locais e nacionais todos os anos. Fazem parte desta edição as mostras Dança Criança, Mostra Competitiva, Mostra Programação Geral, além das oficinas que acontecem todos os anos com profissionais locais e nacionais.

Homenageados

Como em todas as edições anteriores, uma pessoa e um grupo são escolhidos para serem os homenageados do evento. Neste ano, os homenageados são o dançarino Rubem Soares, mais conhecido como Rubinho, e a Cia Street Master.

Rubem Soares é dançarino e coreógrafo da Cia Street Masters desde 1999, teve 11 trabalhos classificados para o Festival de Dança de Joinville, além de duas coreografias campeãs do Nordeste. Também ficou em 3º lugar no Festival Nacional de Danças Urbanas em Santa Catarina. Venceu, ainda, três vezes o quadro “Se vira nos 30” do programa de TV global Domingão do Faustão.

Já a Cia Street Masters, fundada em 1999 no Sesc/MA, é tricampeã do “Se vira nos 30”, além de bicampeã do Nordeste e ter 9 coreografias aprovadas para o Festival de Joinville. Dentre as coreografias mais conhecidas está a Made in Maranhão (2017) que mistura hip hop e danças populares maranhenses como bumba meu boi e tambor de crioula.

Instagram @correioma