Falhar ou NÃO Falhar
Reprodução/Falhar ou NÃO Falhar

O que você faria se não pudesse falhar?

O que faz uma pessoa gastar além do que pode? O que faz um diabético comer açúcar além da medida? O que faz uma pessoa beber sem controle? O que faz uma pessoa suportar um relacionamento tóxico? E se você não tivesse uma segunda chance? O que você faria? Qual a origem dessas intenções negativas?

Uma parte em você “um autossabotador” deseja te machucar. O que faz um prazer temporário, ser confundido com felicidade e prejudicar nossas vidas? São muitas as respostas e argumentos que devem estar surgindo em sua cabeça, mas o fato é: existe algo mal resolvido na sua história.

Encontro nos sete níveis neurológicos da evolução uma ferramenta de grande força, que vai nos ajudar nesta caminhada, rumo as nossas respostas. No ambiente em que viveu: você se sentiu acolhido, amado, querido? O seu lar era abusivo ou acolhedor? Seu pai ou mãe eram submissos ou independentes? Tudo que está ao lado externo do ser humano vai gerar um impacto interno (positivo ou negativo).

O seu comportamento será resultado do que viu na raiz e vai dizer a respeito da nossa conduta pessoal. Quem você é para o mundo? É uma pessoa reativa ou altorresponsavel? Você é considerado uma pessoa equilibrada ou desequilibrada?

No terceiro nível encontramos a direção, aqui são nossos domínios intelectuais. Conhecimento (saber), habilidade (saber fazer), atitude (saber, fazer acontecer). Em muitos momentos você tende a repetir padrões, ou seja: se teve pai ou mãe professor, médico, administrador, comerciante, advogado, atleta, bancário. Você talvez siga a mesma profissão. Não que seja uma regra, mas é bem provável que aconteça.

A etapa seguinte, falarei das crenças (limitantes ou fortalecedoras). Nesta fase, muitos paralisam na vida.  Nascemos com a visão limpa, com a vidraça limpa e com o tempo vai se sujando (pelos medos e crenças). Aqui o significado que damos a família, relacionamento, dinheiro dentre outros, é o que nos fará sermos vitoriosos ou não.

Se você acha que família só é bonita no porta- retrato. Que dinheiro não traz felicidade. Que casamento é igual submarino e só tende afundar. Só posso dizer, que dessas crenças limitantes, você receberá o significado que acredita delas. Pense comigo, tem alguma coisa em sua vida que não está dando certo? Certamente é por causa de alguma crença.

Permita um processo de autoconhecimento e faça uma releitura dessas crenças, para que consiga evoluir. Pois quando você souber no que acreditar, você definirá quem é de verdade e qual sua missão. Sabendo da sua identidade você saberá o grupo que quer participar (pertencimento).

A partir do momento, que você tem segurança de si, vai descobrir o seu propósito e deixar um legado. Pois, sua personalidade será tão firme, tão construída, que você deixará uma assinatura, para as pessoas que convivem com você e também para o mundo.

Então, o que você faria se não pudesse falhar? Eu diria apenas: sou humana, cheia de defeitos, vulnerável e mesmo assim vou prosseguir. E farei o melhor que posso fazer, com a compreensão, consciência e o conhecimento que puder ter.  “Conhece-te, aceita-te, supera-te”. (Santo Agostinho)

Instagram @correioma