Canva
Reprodução/Canva

Imperatriz: polo universitário

Uma característica que vem fazendo parte da identidade de Imperatriz é o de polo universitário. São oito campi entre universidades e faculdades, fora os diversos institutos que proporcionam também cursos de nível superior. Em uma das viagens dessa semana conheci um pai que estava trazendo as duas filhas para estudar em Imperatriz.

A família deles é do interior de Mato Grosso. O pai me explicou que para as meninas estudarem na capital Cuiabá era mais difícil do que vir para o Maranhão. As estudantes são duas jovens, uma de 18 e outra de 16 anos, e vão morar sozinhas, mas com muitas recomendações dos pais: tem que ligar para casa todos os dias e não podem fazer festinhas depois das aulas.

As aulas só começam no segundo semestre, mas eles estavam na cidade para agilizar as matrículas, escolherem o apartamento onde as meninas vão moram e verificar preços de móveis e eletrodomésticos, no outro dia voltariam para o Mato Grosso.

No percurso da faculdade até o hotel, onde estava hospedado, o pai todo orgulhoso das filhas universitárias disse que antes de tomarem a decisão pesquisaram muito, perguntaram para outras famílias e viram que Imperatriz era a melhor opção. Uma cidade em crescimento, com aluguéis acessíveis e que possui uma grande diversidade de cursos. Só criticou a falta de transporte público de qualidade.

Já que elas vinham para estudar, aproveitei e já falei do Salão do Livro de Imperatriz (Salimp), evento que reúne escritores, estudantes e expositores de várias partes do país. Falei também que Imperatriz é multicultural na música, na culinária e no povo. Completei dizendo que somos uma cidade iluminada de alegria e de calor também.

As meninas se mudam definitivamente no final de julho para iniciar as aulas no mês de agosto. Só desejo boa sorte para que elas concluam os cursos. 

Instagram @correioma